Jesus Cristo e as religiões do mundo

Catequese de adultos e Formação de Catequistas

Mensalmente às terças feiras, às 21h30
(total de 6 sessões)

Próxima sessão:

  •  11 de Dezembro

Curso orientado pelo nosso Prior,
Cón. Doutor José Manuel dos Santos Ferreira

Secretariado Paroquial - Rua dos Jerónimos, 3
Entrada Livre


Portugal e a crise da União Europeia

DATAS: 10, 17 E 24 DE NOVEMBRO E 1 DE DEZEMBRO, SÁBADOS. HORÁRIO: 17.00 ÀS 18.00

LOCAL: SALÃO CARDEAL D. ANTÓNIO RIBEIRO do Secretariado Paroquial de Santa Maria de Belém -Rua dos Jerónimos, nº3

CONFERENCISTA: PROF. DOUTOR. JORGE MANUEL DA SILVA E SOUSA
Professor do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) da Universidade de Lisboa e responsável no Ministério das Finanças pela Legislação Orçamental durante 37 anos

Estas palestras têm como objectivo dar a conhecer, numa perspectiva de humanismo cristão e com especial incidência sobre a situação de Portugal, a criação da União Europeia (UE), os traços fundamentais da sua evolução, as causas e contornos da sua crise actual e os seus seus efeitos que condicionam directamente a vida quotidiana e o futuro de todos nós.
As Palestras têm entrada livre, mediante pré¬inscrição, e são dirigidas a todos os paroquianos, familiares e amigos e a todas as pessoas que possam interessar-se por estas questões.
Para mais informações: CONTACTOS: 933 223 694 (pilar Santos) ou 213620004 (Secretariado da Paróquia de Santa Maria de Belém).
Email: umbem.geral@gmail.com


Porque rezamos pelos fiéis defuntos ?


Na Igreja Católica, o mês de Novembro, é iluminado de modo particular pelo mistério da comunhão dos santos que se refere à união e à ajuda mútua que os cristãos podem prestar-se entre si: nós que estamos ainda na terra; os que, já certos de irem para o Céu, se purificam, antes de se apresentarem diante de Deus dos vestígios de pecado no purgatório; e os que intercedem por nós diante da Santíssima Trindade onde gozam da felicidade suprema para sempre.

O Céu é o fim último e a realização das aspirações mais profundas do homem, o estado de felicidade suprema e definitiva (Catecismo da Igreja Católica, n. 1024).
Até que o Senhor venha na sua majestade e todos os seus anjos com Ele e, vencida a morte, tudo Lhe seja submetido, dos seus discípulos, uns peregrinam na terra, outros, passada esta vida, são purificados, e outros, finalmente, são glorificados e contemplam "claramente Deus trino e uno, como Ele é"»
Todos, porém, comungamos, embora de modo e grau diversos, no mesmo amor de Deus e do próximo, e todos entoamos ao nosso Deus o mesmo hino de glória (Catecismo, ponto 954)
«E assim, de modo nenhum se interrompe a união dos que ainda caminham sobre a terra com os irmãos que adormeceram na paz de Cristo: mas antes, segundo a constante fé da Igreja, essa união é reforçada pela comunicação dos bens espirituais" (Catecismo, n. 955).

Os que morrem na graça e na amizade de Deus, mas não de todo purificados, embora seguros da sua salvação eterna, sofrem depois da morte uma purificação, a fim de obterem a santidade necessária para entrar na alegria do céu. (Catecismo, n. 1030)

A Igreja chama Purgatório a esta purificação final dos eleitos, que é absolutamente distinta do castigo dos condenados (Catecismo, n. 1031) .

Desde os primeiros tempos, a Igreja honrou a memória dos defuntos, oferecendo sufrágios em seu favor, particularmente o Sacrifício eucarístico para que, purificados, possam chegar à visão beatífica de Deus. A Igreja recomenda também a esmola, as indulgências e as obras de penitência a favor dos defuntos. (Catecismo, ponto 1032).


D. Daniel Henriques nomeado Bispo Auxiliar de Lisboa


O Papa Francisco nomeou no passado dia 13 de Outubro o Cónego Daniel Henriques como Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa. Segundo a Santa Sé, o novo Bispo recebe o título de 'Acquae Tibilitanae'.
D. Daniel Batalha Henriques, de 52 anos, é membro do presbitério de Lisboa e era, actualmente, pároco das paróquias de Torres Vedras e Matacães e vigário da Vigararia de Torres Vedras. Natural da Paróquia de Santo Isidoro, em Mafra, entrou no Seminário de Almada, em 1982, e concluiu a sua formação no Seminário dos Olivais, em 1989. Foi ordenado sacerdote, pelo Cardeal D. António Ribeiro, em 1990, no Mosteiro dos Jerónimos. A primeira nomeação foi, em 1990, para membro da equipa formadora do Seminário de São Paulo, em Almada. Foi depois pároco da Ramada, Famões, Algés e Cruz Quebrada, e director do Serviço de Animação Missionária do Patriarcado de Lisboa. O novo Bispo Auxiliar foi nomeado Cónego do Cabido da Sé Metropolitana Patriarcal de Lisboa, em Abril de 2011. A ordenação episcopal de D. Daniel Henriques vai ter lugar no Mosteiro dos Jerónimos, no dia 25 de novembro, Domingo de Cristo-Rei, às 16h00.

A D. Daniel Henriques a nossa Paróquia apresenta as mais sinceras felicitações, e une-se a toda a Igreja em oração pelos abundantes frutos que todos esperam da sua missão episcopal.


Catequese 2018-2019

Inscrições online: preencha AQUI o formulário, guarde uma cópia no seu computador e envie-a para o email belemcatequese@gmail.com

A Catequese começa no dia 14 de Outubro, às 10h00!

Nota: Os Centro assinalados com * só funcionarão com o mínimo de 3 alunos por ano.
Qualquer dúvida pode contactar Isabel Múrias, tlm. 963918366
Ou pode enviar um email para belemcatequese@gmail.com.

Todas as Crianças que frequentaram o ano passado a Catequese deverão voltar a inscrever-se.

Muito importante!! Ninguém poderá frequentar a Catequese sem ter um comprovativo de que fez a inscrição!

A primeira Missa da Catequese será próximo dia 14 de Outubro, ao meio-dia, onde os Catequistas farão também o seu compromisso.


Entrevista ao nosso Prior Cónego José Manuel Ferreira


Assista aqui à entrevista que o nosso Prior deu recentemente e em que partilha entre outros temas, a sua vocação, a sua vida ao serviço desta Paróquia e dos seus mais de 40 anos como sacerdote ao serviço de Deus e da Igreja.


Gestos e posições dos fiéis na Santa Missa

Quando se deve sentar, ficar de pé ou ajoelhar na celebração do santo sacrifício da Missa? O que prescreve a liturgia, o que recomenda a tradição e o que sugere a piedade nessa matéria? São muitos os que nos perguntam quais são os gestos que deve fazer e as posições que deve assumir o povo durante a celebração da Santa Missa. Por isso, trazemos abaixo um bom guia, publicado pelo site norte-americano Adoremus, traduzido pelo site brasileiro Salvem a Liturgia! e adaptado aqui e ali.

As orientações a seguir contêm, de modo indiscriminado, gestos: a) prescritos pelos livros litúrgicos: outros b) recomendados pela tradição e outros ainda c) apenas sugeridos pelo simbolismo que carregam. Não se trata, portanto, de um "manual" a ser seguido estritamente e em todas as suas particularidades, mas, sim, de um auxílio à piedade dos fiéis, para que participem melhor e mais frutuosamente do santo sacrifício da Missa. As Instruções propriamente obrigatórias a esse respeito encontram-se disponíveis na Instrução Geral do Missal Romano, nn. 42.44, e no Cerimonial dos Bispos.

Ritos Iniciais

Fazer o sinal da Cruz com água benta (sinal do Baptismo), se houver, ao entrar na igreja.
Fazer genuflexão em direcção ao sacrário onde se reserva o Santíssimo Sacramento. (Se não houver sacrário no presbitério ou ele não for visível, inclinar-se profundamente ao altar, a partir da cintura, antes de se dirigir ao banco.)
Chegando ao banco, ajoelhar-se para oração privada antes de a Missa começar. Ficar de pé para a procissão de entrada. Inclinar-se quando o crucifixo, sinal visível do sacrifício de Cristo, passar por si na procissão. (Havendo um bispo, inclinar-se quando ele passar, reconhecendo-o assim como pastor do rebanho e representante da autoridade da Igreja e de Cristo.)
Permanecer de pé para os ritos iniciais.
Fazer o sinal da Cruz junto com o sacerdote no começo da Missa.
Bater no peito ao "mea culpa" ("por minha culpa, minha tão grande culpa.) no Confiteor.
Fazer inclinação de cabeça e o sinal da Cruz quando o sacerdote disser "Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós..."
Fazer inclinação de cabeça ao dizer o "Senhor, tende piedade de nós" no Kyrie.
Se houver o Rito da Aspersão (Asperges), fazer o sinal da Cruz quando o padre aspergir água em sua direção.
Durante a Missa, fazer inclinação de cabeça a cada menção do nome de Jesus e a cada vez que a Doxologia ["Glória ao Pai..."] for rezada ou cantada. Também quando pedir que o Senhor receba a nossa oração. ("Senhor, escutai a nossa prece" etc., e ao fim das orações presidenciais: "Por Cristo, nosso Senhor. etc.)
Glória: fazer inclinação de cabeça ao nome de Jesus. ("Senhor Jesus Cristo, Filho Unigénito...", "Só vós o Altíssimo, Jesus Cristo...").

Liturgia da Palavra

Sentar-se para as leituras da Sagrada Escritura.
Ficar de pé para o Evangelho ao verso do Aleluia. Quando o ministro anunciar o Evangelho, traçar o sinal da Cruz com o polegar na cabeça, nos lábios e no peito. Esse gesto é uma forma de oração para pedir a presença da Palavra de Deus na mente, nos lábios e no coração.
Sentar-se para a homilia.
Credo: De pé; fazer inclinação de cabeça ao nome de Jesus; na maioria dos Domingos inclinar-se durante o Incarnatus ("e se encarnou pelo Espírito Santo... e se fez homem"); nas solenidades do Natal e da Anunciação todos se ajoelham a essas palavras.
Opcional: Fazer o sinal da Cruz na conclusão do Credo, às palavras: "e espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amen".

Liturgia Eucarística

Sentar-se durante o ofertório. Ficar de pé quando o sacerdote disser "Orai, irmãos..." e permanecer de pé para responder "Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício..."
Se for usado incenso, o povo levanta-se e faz inclinação de cabeça ao turiferário quando ele fizer o mesmo, tanto antes como depois da incensação do povo.
Permanecer de pé até o final do Sanctus ("Santo, Santo, Santo...") e manter-se de joelhos durante toda a Oração Eucarística ou pelo menos até ao final da Consagração
Opcional: No momento da Consagração de cada espécie, inclinar a cabeça e pronunciar silenciosamente "Meu Senhor e meu Deus", reconhecendo a presença de Cristo no altar.
Estas são as palavras de São Tomé ao reconhecer verdadeiramente a Cristo quando este lhe apareceu no Cenáculo (cf. Jo 20, 28). Jesus disse: "Acreditaste porque me viste. Felizes os que acreditaram sem ter visto" (Jo 20, 29).
Ficar de pé ao convite do sacerdote para a Oração do Senhor (Pai Nosso).
Com reverência, unir as mãos e inclinar a cabeça durante a Oração do Senhor.
Manter-se de pé para o sinal da paz, após o convite. (O sinal da paz pode ser um aperto de mãos ou uma inclinação de cabeça à pessoa mais próxima, acompanhada das palavras "A paz esteja contigo") .
Opcional: Na recitação (ou canto) do Agnus Dei ("Cordeiro de Deus..."), bater no peito às palavras "Tende piedade de nós".
Ajoelhar-se ao fim do Agnus Dei ("Cordeiro de Deus...").
Fazer inclinação de cabeça e bater no peito ao dizer: "Domine, non sum dignus..." ("Senhor, eu não sou digno...").

Recepção da Comunhão

Deixar o banco (sem genuflexão) e caminhar com reverência até o altar, com as mãos unidas em oração.
Fazer um gesto de reverência ao aproximar-se do ministro em procissão para receber a Comunhão. Se ela for recebida de joelhos, não se faz nenhum gesto adicional antes de recebê-la. Se for recebida de pé, convém genuflectir (ou pelo menos fazer uma inclinação profunda).
Pode-se receber a Hóstia tanto na língua como na mão (embora a recepção na mão seja uma excepção, apenas permitida por indulto).
Para o primeiro caso, abrir a boca e estender a língua, de modo que o ministro possa depositar a Hóstia de forma apropriada. Para o outro caso, posicionar uma mão sobre a outra (a esquerda sobre a direita, em forma de cruz), de palmas abertas, para receber a Hóstia. Com a mão de baixo (ou seja, a direita), tomar a Hóstia e com reverência depositá-la na sua boca. (Ver as directrizes da Santa Sé de 1985).
Se estiver a levar uma criança no colo, é muito mais apropriado receber a Comunhão na língua.
Fazer o sinal da Cruz após ter recebido a Comunhão (facultativo).
Ajoelhar-se em oração ao retomar para o banco depois da Comunhão, até o sacerdote se sentar, ou até que ele diga "Oremos".

Ritos Finais

Ficar de pé para os ritos finais.
Fazer o sinal da Cruz durante a bênção final, quando o sacerdote invocar a Santíssima Trindade. Permanecer de pé até que todos os ministros tenham saído em procissão. (Se houver procissão de saída, fazer inclinação ao crucifixo quando ele passar).
Se houver um hino durante a procissão de saída, permanecer de pé até o final do canto. Se não houver hino, permanecer de pé até que todos os ministros se tenham retirado da parte principal da igreja.
Depois da conclusão da Missa, é conveniente ajoelhar-se para uma oração privada de acção de graças.
Fazer uma genuflexão ao Santíssimo Sacramento e ao Altar do Sacrifício ao sair do banco e deixar a igreja em silêncio.
Fazer o sinal da Cruz com água benta ao sair da igreja, como recordação baptismal e compromisso de anunciar o Evangelho de Cristo a toda a gente.

Fonte: Aleteia, via Pe. Paulo Ricardo


Papa abre caminho à beatificação de adolescentes da Itália e Espanha

O papa Francisco aprovou no passado dia 5.07 a publicação do decreto que reconhece as "virtudes heroicas" do adolescente italiano Carlo Acutis (1991-2006), falecido aos 15 anos na sequência de uma leucemia.
O futuro beato destacou-se pelo uso das novas tecnologias para a divulgação da mensagem cristã, estando hoje associada à sua página oficial uma exposição virtual sobre os milagres eucarísticos em todo o mundo, www.miracolieucaristici.org.
A Santa Sé publicou também o decreto relativo a Alexia González-Barros y González (1971-1985), falecida aos 14 anos de idade.
A página oficial da causa de canonização sublinha que a adolescente espanhola "aceitou plenamente a sua dolorosa doença desde o primeiro momento, oferecendo o intenso sofrimento e as numerosas limitações físicas de que padecia pela Igreja, pelo Papa e pelos outros".
O reconhecimento das "virtudes heróicas" é um passo central no processo que leva à proclamação de um fiel católico como beato, penúltima etapa para a declaração da santidade; para a beatificação, exige-se o reconhecimento de um milagre atribuído à intercessão dos agora veneráveis.
Outros dois leigos católicos foram hoje declarados veneráveis: o jovem Pietro Di Vitale (1916-1940), da Sicília, Itália, que faleceu aos 23 anos; e Giorgio La Pira, que foi um activista católico e político italiano (1904-1977).

Fonte: http://www.agencia.ecclesia.pt/portal/vaticano-papa-abre-caminho-a-beatificacao-de-adolescentes-da-italia-e-espanha/


Valorização da Palavra de Deus é objectivo para o próximo ano pastoral

O Patriarcado de Lisboa quer valorizar a Palavra de Deus na pastoral da diocese e na programação do próximo ano 2017-2018. A reflexão sobre esta temática, ligada à recepção da Constituição Sinodal de Lisboa (CSL), foi o tema central do novo Conselho Presbiteral do Patriarcado, reunido nos dias 23 e 24 de Maio no Seminário dos Olivais.


Saudação do Papa Francisco aos doentes no final da Santa Missa

Queridos irmãos e irmãs doentes!

Como disse na homilia, o Senhor sempre nos precede: quando passamos através dalguma cruz, Se já passou antes. Na sua Paixão, tomou sobre Si todos os nossos sofrimentos. Jesus sabe o que significa o sofrimento, compreende-nos, consola-nos e dá-nos força, como fez a São Francisco Marta e a Santa Jacinta, aos Santos de todos os tempos e lugares. Penso no apóstolo Pedro, acorrentado na prisão de Jerusalém, enquanto toda a Igreja rezava por ele. E o Senhor consolou Pedro. Isto é o mistério da Igreja: a Igreja pede ao Senhor para consolar os atribulados como vós e Ele consola¬vos, mesmo às escondidas; consola-vos na intimidade do coração e consola com a fortaleza.

Amados peregrinos, diante dos nossos olhos, temos Jesus escondido mas presente na Eucaristia, como temos Jesus escondido mas presente nas chagas dos nossos irmãos e irmãs doentes e atribulados. No altar, adoramos a Carne de Jesus; neles encontramos as chagas de Jesus. O cristão adora Jesus, o cristão procura Jesus, o cristão sabe reconhecer as chagas de Jesus. Hoje a Virgem Maria repete a todos nós a pergunta que fez, há cem anos, aos Pastorinhos: «Quereis oferecer-vos a Deus?» A resposta - «Sim, queremos!" - dá-nos a possibilidade de compreender e imitar as suas vidas. Viveram-nas, com tudo o que elas tiveram de alegria e de sofrimento, em atitude de oferta ao Senhor.

Queridos doentes, vivei a vossa vida como um dom e dizei a Nossa Senhora, como os Pastorinhos, que vos quereis oferecer a Deus de todo o coração. Não vos considereis apenas receptores de solidariedade caritativa, mas senti-vos inseridos a pleno título na vida e missão da Igreja. A vossa presença silenciosa mas mais eloquente do que, muitas palavras, a vossa oração, a oferta diária dos vossos sofrimentos em união com os de Jesus crucificado pela salvação do mundo, a aceitação paciente e até feliz da vossa condição são um recurso espiritual, um património para cada comunidade cristã. Não tenhais vergonha de ser um tesouro precioso da Igreja.

Jesus vai passar junto de vós no Santíssimo Sacramento para vos mostrar a sua proximidade e o seu amor. Confiai-Lhe as vossas dores, os vossos sofrimentos, o vosso cansaço. Contai com a oração da Igreja que de todo o lado se eleva ao Céu por vós e convosco. Deus é Pai e nunca vos esquecerá.


Com Francisco e Jacinta Marto, chamados a sermos santos na caridade

Nota Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa por ocasião da canonização de Francisco e Jacinta Marto

A Igreja em Portugal enche-se de júbilo e dá graças a Deus pela canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto no próximo dia 13 de maio, durante a peregrinação presidida pelo Papa Francisco. As suas vidas convidam-nos à docilidade ao Espírito do Senhor ressuscitado, ao cuidado solícito da humanidade e ao compromisso fiel com o rosto misericordioso de Deus.

1. A Igreja rejubila com a santidade

Na celebração do centenário das aparições de Nossa Senhora, a canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto vem confirmar que a mensagem de Fátima é um itinerário pedagógico para o discípulo de Cristo que procura conformar o seu coração com o do Mestre. Exultamos, por isso, com a abundância da graça de Deus, que se manifesta na frágil vida destes dois humildes Pastorinhos. Envolvidos pela carinhosa e materna luz de Maria, modelo dos pequenos e pobres, eles experimentam a ternura e a força do braço amoroso de Deus, que humilha os soberbos e levanta os humildes, fazendo resplandecer no testemunho da sua curta existência a elevada e perene glória da santidade.

(...)

Veja o texto completo aqui.


Associação Nasceu em Belém

No passado dia 20 de Janeiro teve lugar, numa sala do Secretariado Paroquial, a primeira Assemblela Geral da Associação "Nasceu em Belém", que procedeu à eleição dos respectivos Corpos Gerentes.

A Associação tem os seguintes objectivos:

* Apoiar psicológica, espiritual, social, e materialmente as utentes do Hospital S. Francisco Xavier que, durante a gestação, desistam de proceder à interrupção voluntária da gravidez, quer durante o tempo de internamento ou acompanhamento pelos serviços do Hospital S. Francisco Xavier, quer após o nascimento do bebé, até que este perfaça 6 (seis) anos de idade.
* Angariar fundos que permitam a prossecução dos fins acima referidos.

Oportunamente, poderão inscrever-se como sócios aqueles que tenham a intenção de participar nas actividades da Associação.


Devoção dos Cinco Primeiros Sábados

No Ano Centenário das Aparições de Nossa Senhora em Fatima, convido a fazer a Devoção dos Cinco Primeiros Sábados: 7/1, 4/2, 4/3. 1/4, 6/5.
Na Igreja dos Jerónimos, Exposição do Santíssimo às 17h45 para Adoração pessoal em silencio, Terço meditado às 18h15, Bênção do Santíssimo às 18h50 e Missa às 19h00 com Comunhão reparadora, confissões.

Mas, para quem quiser começar em Fevereiro, também de manhã, em 4/2, 4/3, 1/4, 6/5, 3/6: Exposição do Santíssimo às 8h15 para Adoração pessoal em silencio, Terço meditado às 8h45, Bênção do Santíssimo às 9h20 e Missa às 09h30 com Comunhão reparadora, confissões.
Venha e convide toda a gente.

O Prior


Eutanásia - Nota Pastoral da CEP

A Conferência Episcopal Portuguesa publicou a Nota Pastoral 'Eutanásia: o que está em causa? Contributos para um diálogo sereno e humanizador', que procura esclarecer a sociedade acerca deste tema e lembra que o sofrimento deve ser enfrentado com "medicina paliativa" e "amor concreto para com quem sofre".
"É absurdo falar em 'direito à morte', como seria absurdo falar em 'direito à doença', porque o direito tem sempre por objecto um bem (à vida, à saúde. à liberdade) na perspectiva da realização humana pessoal, e a morte não é nunca, em si mesma, um bem, pois todos os bens terrenos pressupõem a vida, e nunca a morte", refere o documento.

O texto propõe uma distinção de conceitos, a começar pela definição de eutanásia como "uma acção ou omissão que, por sua natureza e nas intenções, provoca a morte com o objectivo de eliminar o sofrimento". Suicídio assistido, morte assistida, obstinação terapêutica ou distanásia são questões explicadas em forma de pergunta e resposta. "Quer a eutanásia, quer a obstinação terapêutica, desrespeitam o momento natural da morte: a primeira antecipa esse momento, a segunda prolonga-o de forma artificialmente inútil e penosa", pode ler-se na nota divulgada recentemente.

Os Bispos católicos sublinham a importância dos cuidados paliativos e dedicam uma parte do texto ao tema da "sedação paliativa", que "não deve nunca servir para abreviar a vida do doente".
"As necessidades. dos doentes em fim de vida e terminais assentam essencialmente no alívio do sofrimento físico e psíquico, prestado por uma equipa devidamente capacitada, no apoio espiritual e no suporte afetivo através da família e amigos", acentua a nota.


Movimento MARIA, ao encontro da Humanidade Peregrina

Como nasceu o movimento


O movimento nasceu de um sentimento de fraternidade e de admiração pela força espiritual e coragem que o ser cristão implica em terras do Médio Oriente e noutras partes do mundo onde se arriscam bens e a própria vida.
(...)

Ver aqui o texto completo


A Paróquia ora pela Paróquia

e por todos os paroquianos (residentes ou não residentes)

Intenções especiais para cada dia da semana


* Segunda-feira: Pelos defuntos da nossa paróquia.
* Terça-feira: pelas famílias da nossa paróquia, especialmente pelas que estão a passar por dificuldades (casais com problemas, desemprego, educação dos filhos, etc.).
* Quarta-feira: Por todos os que na nossa paróquia realizam algum trabalho apostólico (visitas aos doentes e lares, pessoas necessitadas, catequese, acolhimento, etc.).
* Quinta-feira: pelos sacerdotes e também pelas religiosas da nossa paróquia. Pelos seminaristas e pelas vocações para o sacerdócio e para a vida consagrada.
* Sexta-feira: pelos doentes e idosos, pelos que vivem sós, por todos os que sofrem.
* Sábado: pelas crianças e jovens da nossa paróquia.
* Domingo: Em acção de graças pelo dom da fé e pela pertença à Igreja, e em particular a esta paróquia.


Guia visual para a confissão

A confissão tornada fácil. Um cartaz junto dos confessionários da Paróquia de Our Lady Queen of Peace ( Dublin, Irlanda) explica aos fiéis como é simples confessar-se. A iniciativa fez com que muitos se aproximassem, de novo, do sacramento.

Veja no placard da ante-sacristia (ou clique aqui).




Movimento da Mensagem de Fátima
Vai constituir-se em breve nas Paróquias de Santa Maria de Belém e S. Francisco Xavier um grupo do Movimento da Mensagem de Fátima (em comum para as duas paróquias).
No centenário das aparições de Fátima, será um modo de conhecer e viver melhor a mensagem que Nossa Senhora transmitiu aos Pastorinhos, e por eles a toda a Igreja, em Fátima.Para mais informações, contacte Pilar Ramos, telemóvel: 933223694.


CONVÍVIO DE IDOSOS
6ªs-feiras - 15h00
Se sofre de solidão, ou se, pelo contrário, vive uma vida cheia de entusiasmo e de esperança, venha conviver connosco às sextas-feiras, pelas 15 horas, no Salão Paroquial do Secretariado Paroquial da Santa Maria de Belém, na Rua dos Jerónimos, n° 3, Lisboa.
Esperamos por si..




Cinco pistas para um casamento feliz

1. Ninguém pode saciar plenamente o nosso coração


A primeira advertência pode parecer desalentadora, mas é, sem dúvida, a mais importante de todas: ninguém - absolutamente ninguém - pode saciar o nosso coração. Muitas pessoas hoje casam-se para “serem felizes”, com a esperança de que os seus maridos e as suas esposas as completem e construam para elas um “pequeno paraíso” nesta terra. Após um tempo, quando elas caem em si e percebem que o paraíso prometido não veio - e nem virá -, aparece a desilusão: afinal, o que é que correu mal? O casal que entra nessa crise deve entender que nenhuma criatura pode saciar a sede de infinito do homem. Este só se realiza plenamente quando encontra o único Outro que o transcende: Deus.

(continua)

Leia aqui o texto completo


Adoração do Santíssimo Sacramento

-1ª quinta-feira: 8h45

- 1ª sexta-feira: 18h00

- Todas as quintas-feiras: 18h00

(pedindo especialmente a Deus muitas vocações sacerdotais)

- Todos os sábados: 18h00

Em breve, na Capela de S. Leonardo (hoje baptistério ):

- De terça a sexta-feira: 15h00 - 18h00 (com inscrição de adoradores).


Mealheiro para as flores da Igreja

Irá estar no átrio da Sacristia o Mealheiro das Flores. Queira contribuir com o que puder (sugerimos 2 € por mês) para a compra de flores para ornamentar a Igreja de Santa Maria de Belém. Contamos com a vossa estimada colaboração.
Muito obrigado.






Celebração de Vésperas
Vai recomeçar a celebração da oração de VÉSPERAS, aos sábados, às 18h30, na Igreja dos Jerónimos.
Venha louvar a Deus, em união com os que já O glorificam no Céu, rezando a oração oficial da Igreja.
Recomeço: 1 de Dezembro.


Peregrinação à Terra Santa
A Paróquia de Santa Maria de Belém está a preparar uma peregrinação à Terra Santa, entre os dias 07 e 15 de Setembro do próximo ano.
Visitaremos os principais lugares onde se evoca a Anunciação, o Nascimento, a Vida pública, a Morte e a Ressurreição de Cristo. Nestas datas, em particular, celebraremos o Angelus na Igreja da Anunciação, no dia 08.09, Festa da Natividade de Nossa Senhora; e faremos uma Adoração Eucarística na Igreja do Santo Sepulcro no dia 14, Festa da Exaltação da Santa Cruz; entre muitos outros momentos.
Aos interessados, pedimos: queiram por favor deixar a vossa pré-inscrição num folha que se encontra disponível na Sacristia ou junto do Secretariado Paroquial.


UNIVERSIDADE PARA A MATURIDADE DE SANTA MARIA DE BELÉM - UMBEM
Ano Lectivo 2018/2019
PROGRAMA
Início das actividades: 17 de Setembro.
Para inscrições e as devidas informações adicionais, estamos à vossa inteira disposição no seguinte horário:
terças, quartas e quintas-feiras, das 15H00 às 18H00, no Secretariado da Paroquial.
Vinde conhecer-nos e juntai-vos a nós,juntos realizamos um bem. Esperamos por Vós!
Contacto: 933223694
Email: umbem.geral@gmail.com

ALGUMAS DISCIPLINAS DO NOVO ANO
. A SAGRADA ESCRITURA COMENTADA POR S.JERÓNIMO (I):  O EVANGELHO DE S. MARCOS
. LATIM
. PELO RIO DOS MISTÉRIOS DA ALEGRIA
. NO HORIZONTE: CRISTO-REI (TEMPO DO ADVENTO)
. MEDICINA DE SANTA HILDEGARDA
. INTEGRITAS: EXERCíCIOS PROMOTORES DO DESENVOLVIMENTO INTEGRAL DA PESSOA
. PRIMEIROS SOCORROS I
. INFORMÁTICA
. ALEMÃO (níveis I, II, III)
. FRANCÊS (níveis I, II, III)
. INGLÊS (níveis I, II, III)
. ITALIANO (níveis I, II, III)
. PORTUGUÊS
. O PODER DA ARTE: DESENHO, PINTURA E POESIA
. CULTURA, ESPIRITUALIDADE E NATUREZA
. VISITAS GUIADAS
. A ARTE DOS ARRANJOS FLORAIS

Missa na Capela do Secretariado do Restelo
(Rua Duarte Pacheco Pereira, 30 - 1° dtº)
Todos os sábados, às 16h00.


IGREJA DE SANTA MARIA DE BELÉM
Mosteiro dos Jerónimos

PROPOSTA DE VISITA